Projeto de Vida e Orientação Profissional: auto-conhecimento como o caminho para boas escolhas

Proposta do Colégio de St. Louis incentiva os alunos a fazer a escolha profissional baseada

Quando falamos de Orientação Profissional, logo pensamos na escolha de uma carreira, um trabalho que nos trará satisfação pessoal e apoio econômico. No entanto, antes de iniciar a busca por uma profissão, é necessário responder a algumas perguntas-chave: “o que eu gostaria de fazer?”; “quais são as minhas habilidades?”; “o que eu quero fazer para o mundo?”. Este exercício constante de auto-conhecimento, cujas respostas fornecem subsídios importantes para a escolha da mais adequada, é parte do chamado Projeto de Vida.

De acordo com o educador Antonio Carlos Gomes da Costa, o Projeto de Vida é “o caminho a ser percorrido entre o ser e o querer-ser na vida de uma pessoa”. O Projeto de Vida do CSL, alinhado com a sua proposta pedagógica de formação integral, em que se procura desenvolver um estudante competente e, ao mesmo tempo, o compromisso de utilizar os seus conhecimentos para servir as pessoas e transformar a realidade em que ele vive, encontra suporte no conceito. Ele é composto de várias ações, incluindo momentos formativos que tratam de questões relevantes para o desenvolvimento da criança e do adolescente, tais como o Ciclo de Palestras e mesas-redondas, que terá lugar no 1º semestre do ano. Voltadas tanto para os pais como para os alunos, o evento contará com a presença de especialistas convidados para tratar de questões como o uso responsável da Internet e os danos causados pelo consumo de álcool e drogas ilícitas.

Outra linha de ação do Projeto de Vida é centrado nos Laboratórios das ciências Humanas. Ao longo de todo o ano escolar, através de actividades de sensibilização e de desenvolvimento de habilidades socioemocionais, os Laboratórios de incentivar os alunos a discutir, analisar e refletir sobre os seus comportamentos, relacionamentos e escolhas nas mais diversas esferas, não só no meio acadêmico.

Muito além da escolha de uma carreira

Se, com o apoio da família e da escola, os alunos são estimulados de forma ampla para conhecer e refletir sobre o que eles querem, vai ter mais chances de fazer escolhas conscientes. Portanto, é vital para entender o processo de decisão profissional como resultado de pequenas escolhas que fez até então.

Neste contexto, a Orientação Profissional, figura como um eixo fundamental do Projeto de Vida. A expressão, que gradualmente substitui o termo “Orientação Profissional”, destaca a importância do auto-conhecimento para uma tomada de decisão mais consciente e objetiva. Enquanto a “Orientação Vocacional” traz a idéia de que cada um de nós nasce com uma espécie de chamada para o qual ele deve responder, a “Orientação Profissional” refere-se a um modo abrangente para identificar a carreira mais adequada ao perfil de cada indivíduo.

Orientação educacional: apoio constante

Porque eles vêem a escola como um lugar privilegiado para a promoção de experiências e conhecimentos sobre o mundo do trabalho, as equipes de Orientação Educacional do Colégio São Luís promover eventos regulares, com o objetivo de oferecer aos alunos informações sobre carreiras e profissões, ampliando seus horizontes e perspectivas sobre o futuro de escolha da profissão.

Entre eles estão o Fórum de Orientação Profissional, mesas-redondas com profissionais de diferentes áreas, visitas (individual e coletiva) para empresas e universidades, dinâmicas, realizadas em sala de aula com a 2ª e 3ª séries do ensino médio e, mais recentemente, o “Estágio por um Dia”, uma iniciativa da Faculdade que permite que os alunos vejam, in loco, a rotina da profissão que pretendem seguir.

Além dessas ações, a Orientação Educacional realiza consultas individuais ou em grupo de estudos e prestar apoio para a melhoria dos resultados escolares; oferece auxílio na busca de carreiras e universidades; fornece informações sobre os cursos e suas grades curriculares; e apoia os alunos no processo de inscrição no Enem e nos maiores vestibulares do País.

Todo o trabalho de Orientação Profissional da CSL, em conjunto com as ações de sua Vida e com a ajuda de Orientação Educacional, tem a missão de viabilizar, através da educação, de santo inácio, “os alunos podem penetrar no significado da vida, o que pode nos ajudar a descobrir quem somos e para que existimos. (Este) nos fornece critérios para estabelecer nossas prioridades e tomar decisões em momentos críticos da vida” (PEDAGOGIA INACIANA, 1993, p. 100).

Suponha que você viu Magic Mike. Você sabe, o filme estrelado por Channing Tatum, o cara da GI Joe, 21 Jump Street, e aqueles etapa de filmes de sua irmã fez você assistir no Natal. Você também é bem-vindo para acreditar que você realmente vê Magic Mike, mas não vamos tocar isso até hoje.

Em qualquer caso, durante as filmagens de um super sucesso stripper saga, Tatum co-estrela, Alex Pettyfer, que atua como um creep. Tanto é assim que o N.º 1 do inimigo em Tatum do livro de telefone. Pettyfer explicou por que durante um recente podcast entrevista com o autor Bret Easton Ellis.

“Channing Tatum não gosta de mim por muitos motivos, muitos sendo minha culpa,” ele disse.

Adicionado:

“Eu estava com medo de falar [no set de Magic Mike]. Na verdade, eu fiz o meu trabalho e sentei-me no canto e ouviu a música, porque ela foi, disse-me alguma coisa que eu fiz foi errado, por meu repetições.

Eu era muito inseguro como um ser humano. Que também me deu má reputação, porque todo mundo era como ‘o Alex não falar, porque ele acha que ele é melhor do que qualquer outra pessoa.’ Isso não é verdade. Eu era, geralmente, nervoso e com medo de ser eu mesmo. Você está no pessoal”.

Bates passou a explicar que a hostilidade entre eles chegou a um ponto de ebulição depois de pizza o plano para pagar o aluguel para um dos Tatum amigos que foram autorizados a alugar um apartamento.

“De repente, eu tenho uma opinião muito negativa e-mail de Channing—ele mesmo, dizendo: ‘não f*** meus amigos. Você deve dinheiro. Pagos f****ing água. Não seja um palhaço”.

Bates, que acredita que ele fez “más decisões” durante as filmagens do smash hit de 2012, diz que a experiência, eventualmente, lhe ensinou a parar de agir como um tolo.

“Channing foi, na verdade, um impacto incrível sobre mim, porque depois de toda esta situação aconteceu. esse é o tipo de final da maturidade e todas as minhas experiências em um”, disse ele.

De acordo com o Huffington Post , a disputa entre Tatum e Pettyfer led Tatum se recusar a fazer prima com a pizza. Tatum também supostamente ficou pizza o conjunto para fora da capa da Entertainment Weekly, Magic Mike, você sabe a história.

Agora sabemos por que a pizza não era a sequela. Não é que eu vi ele de qualquer maneira.

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*